pinterest-site-verification=44f083b54c36d11256c6b0058812f60a
top of page

Resumo do Livro - Rápido e devagar (Daniel Kahneman)

Atualizado: 9 de mar. de 2023


Neste livro, o vencedor do Prêmio Nobel de Economia, Daniel Kahneman, apresenta décadas de pesquisa para nos ajudar a entender o que realmente se passa dentro de nossas cabeças. Neste resumo Pensando, Rápido e Devagar, compartilharemos as ideias chave do livro para dar uma visão geral de como nosso cérebro funciona (nossos 2 sistemas mentais) quais são algumas de nossas principais heurísticas mentais (vieses intuitivos e erros de julgamento) e como tomar melhores decisões.


Conheça o nosso Pacote Completo: Em vez de apresentar apenas os 5 ou 10 melhores pontos, nosso material captura de forma abrangente todas as ideias no contexto do livro (por meio do resumo em texto, no formato e-book e áudio do mesmo), e depois consolida visualmente por meio do infográfico ilustrado. Essa abordagem completa e variada reforça o aprendizado e a retenção. O cérebro aprende a partir da combinação de estímulos.

Os médicos têm um grande conjunto de rótulos para diagnosticar e tratar doenças (por exemplo, identificar sintomas, possíveis causas, intervenções e curas). Da mesma forma, para entender como fazemos julgamentos e escolhas, precisamos de um vocabulário mais rico para descrever como nossa mente funciona.


Pensando rápido e devagar: os 2 sistemas

Kahneman explica como nosso cérebro funciona simplificando-o em 2 sistemas: (rápido e lento):


O sistema 1 é rápido

Ele opera de forma automática e involuntária; é inconsciente, não pode ser interrompido e funciona continuamente. Nós o aplicamos sem esforço e intuitivamente às decisões do dia a dia, por ex. quando dirigimos, recordamos nossa idade ou interpretamos a expressão facial de alguém.


O sistema 2 é lento

Só é chamado quando necessário para raciocinar, computar, analisar e resolver problemas. Ele confirma ou corrige o julgamento do Sistema 1, é mais confiável, mas requer tempo, esforço e concentração.


É preciso energia para pensar e exercer autocontrole. Nossa capacidade mental se esgota com o uso e somos programados para seguir o caminho de menor resistência. No livro, Kahneman discorre sobre a “Lei do Menor Esforço” e como o Sistema 1 e o Sistema 2 trabalham juntos para afetar nossas percepções e decisões. Precisamos de ambos os sistemas, e a chave é perceber quando estamos propensos a cometer erros, para que possamos evitá-los quando os riscos forem altos. Saiba mais detalhes do livro com o nosso resumo completo de 15 páginas.


Heurística e como o Sistema 1 funciona

Para processar rapidamente as toneladas de estímulos que recebemos diariamente, o Sistema 1 usa “heurísticas” ou atalhos mentais. Estes são rápidos, mas muitas vezes não confiáveis, e nos tornam suscetíveis às sugestões ou influências dos outros. Aqui estão as principais heurísticas detalhadas no livro:


Por exemplo, quando consciente ou inconscientemente expostos a uma ideia, somos “preparados” para pensar sobre ideias, memórias e sentimentos associados. Esta é a heurística “Associações e Iniciação”. Se estivermos falando sobre comida, preencheremos o espaço em branco SO_P com um “U”, mas se estivermos falando sobre limpeza, preencheremos o mesmo espaço em branco com um “A”. As pessoas que leem sobre os idosos inconscientemente andam mais devagar, e as pessoas que são convidadas a sorrir acham as piadas mais engraçadas. Cada ideia associada evoca ainda mais ideias, memórias e sentimentos. Isso é chamado de mecanismo associativo.


Essencialmente, o Sistema 1 funciona usando atalhos como associações, histórias e aproximações, tende a confundir causalidade com correlação e salta para conclusões imprecisas. O Sistema 2 deve ser nosso cético interior, para avaliar e validar os impulsos e sugestões do Sistema 1. Mas, muitas vezes é muito sobrecarregado ou preguiçoso para fazê-lo. Isso resulta em vieses intuitivos e erros em nosso julgamento. Obtenha uma visão geral das heurísticas restantes em nosso resumo do livro.

Heurísticas causam vieses e erros

Kahneman passa a explicar muitos desses vieses e erros.


Aqui estão alguns exemplos:


Tamanhos de amostra pequenos

A maioria de nós sabe que amostras pequenas não são tão representativas quanto amostras grandes. No entanto, o Sistema 1 acredita intuitivamente em resultados de pequenas amostras sem validação. Tomamos decisões com base em dados insuficientes ou pouco representativos. Além disso, o Sistema 1 suprime a dúvida construindo histórias coerentes e atribuindo causalidade. Uma vez que uma conclusão errada é aceita como “verdadeira”, ela aciona nosso mecanismo associativo, espalhando ideias relacionadas através de nossos sistemas de crenças.


Causas acima das estatísticas

Dados estatísticos são fatos sobre um caso, por ex. “50% dos táxis são azuis”. Dados causais são fatos que mudam nossa visão sobre um caso, por exemplo. “os táxis azuis estão envolvidos em 80% dos acidentes rodoviários” – podemos inferir deste último que os condutores de táxis azuis são mais imprudentes. Na visão geral das principais heurísticas, aprendemos como o Sistema 1 pensa rápido usando categorias e estereótipos e gosta de explicações causais. Quando recebemos dados estatísticos e causais, tendemos a nos concentrar nos dados causais e negligenciar ou mesmo ignorar os dados estatísticos. Em suma, privilegiamos histórias com poder explicativo, em detrimento de meros dados.


Heurísticas Causam Excesso de Confiança

Sentimo-nos confiantes quando nossas histórias parecem coerentes e estamos à vontade cognitiva. Infelizmente, confiança não significa precisão. Kahneman explica 3 razões principais pelas quais tendemos a ser excessivamente confiantes em nossas próprias avaliações.


Especificamente, temos excesso de confiança em várias áreas:


Excesso de confiança nas perspectivas

Achamos que entendemos o mundo e o que está acontecendo por causa de nossa Falácia Narrativa (como criamos histórias imperfeitas para explicar o passado, que por sua vez moldam nossas visões do mundo e nossas expectativas do futuro) e Ilusão de Retrospectiva (a tendência esquecer o que costumávamos acreditar, uma vez que grandes eventos ou circunstâncias mudam nossas perspectivas).


Excesso de confiança na perícia

Também confiamos demais na validade de nossas habilidades, fórmulas e intuições, que infelizmente não são válidas em muitas circunstâncias. No livro, Kahneman explica quando podemos confiar na “intuição especializada” e quando não.


Excesso de otimismo

• Finalmente, tendemos a ser excessivamente otimistas, assumindo riscos excessivos. Kahneman explica a síndrome da falácia do planejamento e como devemos equilibrá-la usando uma “visão externa” mais objetiva.


Leia mais sobre essas falácias no livro ou em nosso resumo completo de 15 páginas.


Heurísticas afetam as escolhas

Obviamente, como percebemos e pensamos sobre as entradas afetam nossas escolhas. Usando exercícios e exemplos, o livro nos ajuda a ver nossos próprios processos de tomada de decisão em funcionamento, a entender por que nossa heurística pode resultar em decisões falhas e menos do que ideais.


A Teoria da Prospecção

Em particular, a Teoria do Prospecto (que rendeu a Kahneman o Prêmio Nobel de Economia) é construída sobre 3 ideias chave:


• O valor absoluto do dinheiro é menos vital do que a experiência subjetiva que acompanha as mudanças em seu nível de riqueza. Por exemplo, ter $ 5.000 hoje é "ruim" para a pessoa A se ela possuía $ 10.000 ontem, mas é "bom" para a pessoa B se ela possuía apenas $ 1.000. Os mesmos $ 5.000 são avaliados de forma diferente porque as pessoas não apenas atribuem valor à riqueza – elas atribuem valores a ganhos e perdas.


• Experimentamos sensibilidade reduzida a mudanças na riqueza, por ex. perder $ 100 dói mais se você começar com $ 200 do que se começar com $ 1.000.


• Aversão à perda. Basicamente, odiamos perder dinheiro e pesamos mais as perdas do que os ganhos. Para ilustrar, veja estas 2 opções:

o 50% de chance de ganhar $ 1.000 OU ganhar $ 500 com certeza

=> A maioria das pessoas escolherá o último

o 50% de chance de perder $ 1.000 OU perder $ 500 com certeza

=>A maioria das pessoas escolherá o primeiro


Geralmente, nosso cérebro processa ameaças e más notícias mais rapidamente, as pessoas trabalham mais para evitar perdas do que obter ganhos e trabalham mais para evitar a dor do que para alcançar o prazer.


O Padrão Quádruplo de Preferências

O Padrão Quádruplo de Preferências também nos ajuda a entender o Efeito Certeza e o Efeito Possibilidade, e como avaliamos ganhos e perdas.


Essencialmente, tendemos a assumir riscos irracionalmente altos em algumas circunstâncias e somos irracionalmente avessos ao risco em outras. Leia mais sobre como a heurística afeta as escolhas em nosso resumo completo do livro ou experimente você mesmo através dos exercícios e exemplos do livro.


Nossos Dois Eus

Em poucas palavras, nossas heurísticas influenciam nossas escolhas, que podem ser irracionais, contraintuitivas e abaixo do ideal. É impossível evitar totalmente os vieses e erros do Sistema 1, mas podemos fazer um esforço deliberado para desacelerar e utilizar o Sistema 2 com mais eficiência, especialmente quando os riscos são altos.


Em sua pesquisa sobre a felicidade, Kahneman também descobriu que cada um de nós tem um “eu da experiência” e um “eu da lembrança” – nossas memórias anulam nossas experiências reais e tomamos decisões com o objetivo de criar memórias melhores (não experiências melhores). Leia o resumo completo do livro para saber mais sobre a “regra do pico final”, “afetando a previsão” e como podemos melhorar nosso bem-estar vivenciado.


Outros Detalhes Úteis em “Rápido e Devagar”

Em nosso resumo, descrevemos as principais heurísticas e como elas afetam nosso pensamento. O livro está repleto de páginas de pesquisa, exemplos e exercícios para nos ajudar a experimentar nossos vieses e erros do Sistema 1 no trabalho. No final de cada capítulo, Kahneman também compartilha exemplos de como você pode usar o novo vocabulário em suas conversas diárias para identificar e descrever o funcionamento de sua mente e as falácias ao seu redor. O livro também inclui 2 Apêndices detalhados sobre (a) Heurísticas e Vieses, e Escolhas, Valores e Quadros.


Obtenha nosso pacote completo do GRÁFICO DO LIVRO para obter uma visão geral das várias ideias e dicas do autor.


118 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page